Anderson Silva deu a volta por cima no último sábado ao vencer Nick Diaz após um ano afastado por uma grave lesão na perna. Tudo isto porém, está sob suspeita. Na noite desta terça-feira, um comunicado do UFC confirmou que o Spider foi flagrado em um exame antidoping feito pela Comissão Atlética de Nevada (NSAC) no dia 9 de janeiro. O resultado do teste foi divulgado na noite desta terça-feira pelo UFC. Segundo a organização, foram encontrados no sangue de Anderson, metabólitos de drostanolona e androsterona. Se trata então, de um anabolizante.
Anderson ainda tem porém o direito de esperar uma contraprova. Caso esta contraprova der positivo para o uso de anabolizantes, a vitória de Anderson sobre Nick Diaz pode ser anulada. Após testar positivo no exame do dia 9, Anderson voltou a ser submetido a mais exames, nos dias 19 e 31 de janeiro, mas diferentemente do primeiro, os exames posteriores não apresentaram nenhuma irregularidade.
Confira abaixo a nota oficial do UFC abordando o tema.
“O UFC tem uma rígida e consistente política contra o uso de qualquer droga ilegal, de alteração de desempenho ou agentes mascarantes por parte de seus atletas. Anderson Silva tem sido um excelente campeão e embaixador     do esporte do MMA. O UFC está decepcionado ao saber destes resultados iniciais.

Nick Diaz é flagrado por uso de maconha pela terceira vez
Para piorar a situação para o UFC, o adversário de Anderson no último sábado, Nick Diaz, também foi flagrado no exame antidoping. No caso do americano, o exame foi feito após a luta e Diaz testou positivo para o uso de maconha. É a terceira vez na carreira de Nick Diaz em que o lutador americano é flagrado por uso de maconha.
Anderson e Diaz passarão por um julgamento disciplinar no dia 17 de fevereiro. Caso seja comprovado o doping de Anderson, o Spider poderá ser suspenso por até nove meses.

Anderson Silva foi flagrado no exame antidoping realizado três semanas antes do UFC 183. (Foto: Getty Images)

Anderson Silva e Nick Diaz deram positivo em antidoping
Votar