O inferno astral vivido por Anderson Silva continua. Após ser flagrado em exame antidoping surpresa realizado no último dia 9 de janeiro, Anderson voltou a testar positivo para drostanolona. Os novos exames foram realizados no dia 31 de janeiro, dia do duelo do Spider diante de Nick Diaz. Na ocasião, Spider foi submetido a dois exames de urina, um antes e um após a luta contra o americano. Em ambos exames, foram encontradas partículas de drostanolona, assim como o exame feito no dia 9.

O relato foi feito pela Comissão Atlética de Nevada, que apresentou nesta terça-feira o documento que servirá de base em sua audiência disciplinar contra Anderson Silva. O documento contém 37 páginas e inclui cópias de todos os testes antidopings de Anderson que deram positivo, em relação ao UFC 183.

Como a audiência disciplinar de Anderson ainda não aconteceu, o atleta ainda não sabe qual será a sua punição. Spider já está porém, temporariamente suspenso até a próxima reunião do órgão. Ao que tudo indica, a vitória de Anderson diante de Diaz se tornará um “no-contest”, indicando uma luta sem resultado. Anderson ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assunto e Dana White, chefão do UFC, afirmou estar “muito decepcionado” com o lutador.

Lembrando que Nick Diaz também foi suspenso temporariamente pela Comissão. O americano testou positivo para metabólitos de maconha em seu exame pós-luta no UFC 183. É a terceira vez que Diaz é flagrado por uso de maconha.

lutas
Anderson deverá receber gancho pesado da Comissão Atlética de Nevada. (Foto: Josh Hedges/Getty Images)

Anderson também testou positivo no dia da luta com Diaz
Votar