Dan Henderson e Michael Bisping

Aos 46 anos de idade, em sua última luta como profissional de MMA, Dan Henderson fez tudo o que pôde para se despedir com o tão sonhado cinturão da organização. Infelizmente para o americano, os juízes discordaram de Hendo, e em decisão no mínimo bizarra, deram a vitória por pontos para Michael Bisping, que acabou retendo o cinturão dos médios.

O duelo principal do UFC 204, realizado em Manchester, foi equilibrado. Mesmo aos 46 anos, Henderson tomou o controle da luta logo no início, com suas características “H-bombs” castigando Bisping. Acuado, o campeão lutou pela sobrevivência nos dois primeiros rounds, que foram facilmente vencidos pelo desafiante. Em situação delicada no combate, Bisping acordou no terceiro round e com chutes baixos e contra-ataques, conseguiu equilibrar o duelo, vencendo o terceiro e o quarto assalto.

Com a luta empatada, ao menos teoricamente, o quinto round prometia ser decisivo. Incentivado pelo seu corner a dar tudo o que podia em seu último round como profissional, Henderson voltou mais agressivo para o assalto final. Com potentes golpes e boa defesa de queda, o americano venceu o último round. Quem discordou disso, foram os jurados.

Em decisão no mínimo equivocada, os jurados surpreenderam ao darem a vitória para o atual campeão, Michael Bisping. O inglês foi anunciado o vencedor com parciais de 48-47, 48-47 e pasmem, 49-46. Bisping, com o rosto quase irreconhecível, comemorou muito a vitória, enquanto Henderson, incrédulo, parecia não acreditar na polêmica decisão dos juízes.

Foto: Dan Henderson e Michael Bisping fizeram uma grande luta em Manchester.

Bisping mantém o cinturão na despedida de Hendo
Votar