Cruz garante não ter mais medo de nada:

Cruz recuperou o cinturão dos galos. (Foto: Bob DeChaira – USA Today Sports)

O UFC Fight Night 81, realizado em Boston no último sábado, marcou a “ressureição” de Dominick Cruz. Primeiro campeão da categoria peso galo do UFC, o americano esteve ausente do MMA durante anos por conta de problemas crônicos nos dois joelhos.

Para se ter uma ideia, a luta contra T.J. Dillashaw, pelo cinturão da categoria, no último final de semana, foi apenas a segunda luta de Cruz nos últimos quatro anos e meio. E ela não poderia ter sido melhor. Com grande atuação, Cruz venceu Dillashaw por decisão dividida dos jurados e retomou o cinturão dos galos.

Logo após a vitória que rendeu o título ao americano, Cruz garantiu que chegou a um ponto na carreira que não sente mais medo dos desafios, ainda mais depois de todo o drama que passou pelas constantes lesões.

– Quando você passa pelo o que eu passei, com as lesões e tudo, chega a um ponto que você não tem mais medo de nada. Eu fiz um camp de 12 semanas. Quando você enfrenta uma tempestade, tem que colocar um casaco bem grosso e sair devagarinho, esperando ela passar. Quando ela passa, as flores aparecem e o sol volta a brilhar. – filosofou o novo campeão do peso galo do UFC.

Questionado sobre as constantes provocações que trocou com T.J antes do duelo, Cruz garantiu que respeita o ex-campeão, mas que “não se pode cumprimentar educadamente” antes de uma luta.
– Sempre respeitei o TJ, mas era uma luta, vou fazer o quê? Não posso tirar o chapéu e cumprimentar com educação antes de lutar. Nós dissemos coisas duras um para o outro no intuito de promover a luta. Eu odiei ser socado por ele e tenho certeza que ele odiou apanhar de mim também. Foi uma luta, nada mais. – completou o campeão.

Cruz garante não ter mais medo de nada
Votar