Darren Till tratou de deixar a modéstia de lado na coletiva de imprensa pós-luta, depois de nocautear Donald Cerrone no UFC Polônia. Em um estilo que lembra muito o compatriota Michael Bisping e até o irlandês Conor McGregor, Till não teve papas na língua ao comentar a vitória sobre o veterano Cowboy e surpreendeu ao afirmar que é a sua própria inspiração.

Eu não me inspiro em ninguém. Não tenho heróis. Eu me inspiro em mim mesmo. Sou minha própria inspiração. Eu respeito Michael Bisping e o que ele fez no esporte. Eu o respeito, mas ele não me inspira. As coisas acontecem quando você acredita em você mesmo e no seu time. Eu acredito muito em mim e no meu time. – disse, um nada humilde, Darren Till, na Polônia.

Já sobre a luta com Donald Cerrone, Darren Till deu a sua versão sobre o duelo, que terminou com o inglês nocauteando o americano ainda no primeiro round, de maneira avassaladora.

A luta foi como eu visualizei na academia. Eu não via o Cowboy caindo, apenas um corpo caindo. Foi isso que aconteceu. Eu tenho muita força. Quando a luta foi casada, muitos não me conheciam. Mas eu acredito em mim e sei do que sou capaz. Não sou convencido, metido, arrogante, nada disso. Apenas acredito em mim mesmo e no meu time e no meu treinador. Quando me perguntaram se lutaria com Cerrone, eu disse sim na hora. Meu empresário me falou para esperar, mas eu disse que queria a luta. Não se pode desperdiçar oportunidades como esta. – completou Darren Till.

Não perca as melhores noticias do UFC e ganhe!

Votar