Considerado um dos maiores nomes da história do boxe, o americano Oscar De La Hoya, que atualmente trabalha como promotor de boxe, postou nesta semana em suas redes sociais um desabafo, pedindo para que os fãs do esporte boicotem o iminente duelo entre Conor McGregor e Floyd Mayweather. O ex-atleta classificou como um circo a luta entre um campeão do UFC com um campeão do boxe e chegou a dizer que teme que o boxe não se recupere da “farsa” que seria este duelo.

Confira abaixo o desabafo completo de De La Hoya:

Aos meus fãs:

Escrevo com a esperança de que juntos possamos proteger o esporte boxe.

A cada dia que passa, parece que mais e mais o circo conhecido como Floyd Mayweather x Conor McGregor vai chegar à cidade num futuro próximo.

Com os cards preliminares começando a ganhar forma, as comissões atléticas estão dando sua bênção em troca de milhões de dólares e os lutadores passam a contar ainda mais dinheiro. Com isso, sobra apenas um grupo para se certificar de que essa farsa não vai acontecer. Nós, os fãs, que somos o sangue e a vida desse esporte.

O boxe está começando a sair do buraco cavado por Floyd e Manny Pacquiao, que esperaram sete anos para fazer essa luta que acabou sendo tediosa e sem graça.

2017 começou como um ano melhor para o boxe. Joshua x Klitschko; Thurman x Garcia; Golovkin x Jacobs; Canelo x Chavez. Todas essas quatro lutas – e muitas outras – trouxeram o boxe de volta e revigoraram interesse do fã casual.

Mas se você pensou que Mayweather x Pacquiao foi um olho roxo para o nosso esporte – uma luta entre dois dos melhores peso-por-peso do mundo que não fizeram jus ao duelo – imagine até o melhor lutador de toda uma geração desmantelar alguém que nunca competiu no boxe em nenhum nível – amador ou profissional.

Nosso esporte talvez nunca se recupere.

Eu entendo totalmente a atração inicial para qualquer fã de esportes de combate. McGregor é certamente o melhor peso-por-peso do MMA. Floyd é o Floyd – o lutador de boxe mais dominante de seu tempo. Mas o sucesso em um esporte não garante o sucesso em outro. Muito pelo contrário. E, vamos ser claros, são dois esportes totalmente diferentes – desde o tamanho das luvas que os atletas usam até o tamanho e formato do ringue, passando pelo fato de que um esporte permite que seus combatentes usem as pernas para atacar.

Pense sobre isso. Tirando de BoJackson e Deion Sanders que outro atleta competiu com sucesso em dois esportes na era moderna? E Jackson e Sanders jogavam baseball e futebol no colegial e na faculdade antes de virarem profissionais.

Além disso, não é como se Conor McGregor fosse enfrentar um bom lutador, ou um atleta medíocre. Ele vai lutar o melhor. Para fazer uma analogia extrema, sou um excelente jogador de golfe. Mas será que eu poderia competir com Rory McIlroy, Jordan Speith ou Sergio Garcia? Claro que não e eu nunca pensaria em tentar.

Agora, sei que os críticos vão dizer que só estou escrevendo essa carta porque minha empresa está promovendo o que será o ápice de um excelente ano para o boxe, que é o duelo entre Canelo Alvarez contra Gennady “GGG” Golovkin, em setembro, e eu não quero que nada tire a atenção dessa luta.

Porém, o meu interesse é na saúde do boxe como um todo. Sempre foi. E se o Floyd estivesse saindo da aposentadoria para enfrentar alguém como Keith “One–time” Thurman, Errol Spence ou algum outro peso-meio-médio top, eu não iria apenas aplaudir, eu seria o primeiro a entrar na fila para comprar ingresso.

Esse é o tipo de luta que os fãs – e eu sou primeiramente um fã do esporte – merecem.

E isso me faz voltar à história do circo.

A motivação entre Floyd e Conor é muito clara: é dinheiro. Na verdade, eles nem tentam fingir que não é. Mas há também uma inconsequência se a luta acabar sendo o desastre que está sendo previsto. Depois dessa luta, nenhum deles vai precisar mais de nós. Floyd vai voltar para a aposentadoria – provavelmente para sempre dessa vez, com outro cheque de nove dígitos na conta – e o Conor voltará para o UFC.

É uma situação que só favorece os dois, mas nós só temos a perder com ela. Perderemos 100 dólares e mais uma oportunidade de trazer o boxe de volta para o lugar que sempre mereceu, como o rei dos esportes.

Nesse momento, apenas nós podemos acabar com esse circo deixando claro que não pagaremos para ver essa piada de luta e dizendo ao nosso amigo que é um fã casual do esporte para fazer o mesmo.
Sinceramente,
Oscar

Foto: De La Hoya se mostrou bastante contrário ao duelo entre Conor e Floyd. (Icon Sportswire)

De La Hoya quer boicotar a luta entre Floyd e Conor
Votar