Não há quem pare Ronaldo Jacaré no UFC. Em grande fase, o brasileiro venceu pela 10ª vez em suas últimas 11 lutas. A vítima da vez foi o veterano americano Tim Boetsch, em luta válida pelo Main Card do UFC 208, disputado no último final de semana em Brooklyn, Nova York. Preterido por Yoel Romero na preferência de Dana White, para disputar o cinturão com Michael Bisping e recusado por Luke Rockhold, outro grande nome da categoria, o brasileiro aceitou o desafio de enfrentar o 13º do ranking da categoria dos médios, o experiente americano Tim Boetsch. O risco valeu a pena. Com mais um show, o brasileiro passeou diante do americano, finalizando Tim logo no primeiro round da luta.

Eu vim aqui para ser campeão. Sempre faço o meu melhor para poder disputar o título. Vai ser pior quanto mais tempo me deixarem esperando, porque vou voltar mais treinado. Ninguém vai negar o meu sonho. O Luke está correndo e o Bisping (campeão) é um desastre para a categoria, porque não quer lutar com ninguém. – alfinetou Ronaldo de Souza.

Animado desde o início da luta, Jacaré finalizou Boetsch com extrema facilidade. Logo no terceiro minuto do primeiro round, o brasileiro achou uma brecha e pegou o americano no Kimura. Para não sofrer uma fratura no braço, Tim bateu e o brasileiro venceu mais uma no UFC.

Na entrevista coletiva pós-luta, Jacaré manteve o discurso e voltou a alfinetar os principais rivais na disputa pelo cinturão: Yoel Romeo, Luke Rockhold e o campeão Michael Bisping.

Eu quero lutar com o campeão mas se for para esperar mais ainda, prefiro fazer outra luta. Não nasci para ficar esperando os outros. Quero uma revanche com o Romero, para provar que eu só perdi aquela luta na opinião dos juízes. O Luke fala que tem uma lesão no joelho, mas ele nem sabe o que é uma lesão. Ele está amarelando. E o Bisping é uma vergonha para a categoria, só foge. – completou o brasileiro.

Dana White falou de tudo na coletiva realizada depois do UFC 208

A já tradicional entrevista coletiva de Dana White, realizada depois do UFC 208, disputado no último final de semana em Brooklyn, Nova York, serviu para tirar dúvidas que muitos tinham sobre o futuro de alguns lutadores no UFC. Após mais uma vitória na categoria dos médios – desta vez diante de Tim Boetsch – o brasileiro Ronaldo Jacaré foi um dos temas da conversa de Dana com os jornalistas. Em grande fase, Jacaré foi muito elogiado pelo chefe.

Sobre o Jacaré, ele enfrentou um cara muito perigoso, número 13 do ranking. Jacaré está bem próximo do cinturão e realmente tratou Boetsch como se ele fosse o 13º do ranking. Ele fez exatamente o que precisava fazer. Ele foi espetacular. Foi sensacional. Parabéns a ele. Ganhou o bônus de 50 mil dólares. Jacaré conseguiria enfrentar qualquer um na categoria. O problema é que a maioria dos caras estão ou com luta marcada, ou lesionados. Por isso foi difícil conseguir uma luta para ele. Eu o respeito muito por ter aceitado a luta e ter finalizado o adversário. – disse Dana, rasgando elogios ao brasileiro, que vem de 10 vitórias em suas últimas 11 lutas.

Dana aproveitou também para falar sobre uma das polêmicas da noite. O disputado duelo entre Anderson Silva e Derek Brunson, terminou com vitória do brasileiro, na decisão unânime dos jurados. Dana discordou da decisão.

Eu tinha um round para cada um indo para o terceiro round e dei o último para Brunson. Mas eu sempre digo isso e vou repetir de novo: você precisa vencer os juízes também, não pode deixar a luta na mão deles. Não pode ficar chateado se eles não te darem uma decisão. Você precisa deixar bem claro que ganhou a luta, se não conseguir finalizar ou nocautear. – afirmou o chefão do UFC.

Para completar, Dana praticamente confirmou também que a brasileira Cris Cyborg será a próxima desafiante ao cinturão que foi conquistado por Germaine De Randamie, com vitória sobre Holly Holm.

Sim. Cyborg é a próxima. Ela precisa resolver algumas coisas antes, mas a situação ficou muito boa para ela. – disse, curto e grosso, o mandatório do UFC.

Foto: Ronaldo Jacaré superou Tim Boetsch em Brooklyn.

Jacaré volta a pedir chance pelo cinturão
Votar