A pressão estava toda sobre os ombros de José Aldo. O manauara carregava com ele o único cinturão do UFC que ainda pertencia ao Brasil e não passava pela sua cabeça perdê-lo. A sétima defesa de título de José Aldo na organização foi também a sua missão mais difícil até aqui. O rival era um velho conhecido, o americano Chad Mendes – a quem Aldo já havia derrotado há quase três anos – neste mesmo Rio de Janeiro. O palco agora era o lendário Maracanãzinho. Em uma luta espetacular, de trocação franca e bastante equilibrada, o atual campeão se impôs e saiu vitorioso diante de um guerreiro Chad Mendes. A vitória veio pela decisão unânime dos jurados (triplo 49 a 46), para coroar um belo evento no UFC Rio 5.

A aguardada revanche entre os dois se mostrou uma luta equilibradíssima. Diferentemente da primeira luta entre os rivais – onde Aldo nocauteou Mendes ainda no primeiro round – o duelo de sábado foi mais aberto e sobre tudo muito mais disputado. Especialista em wrestling, Mendes mudou sua estratégia para o confronto com o atual campeão, apostando mais no boxe e na luta em pé. Apesar do equilíbrio no confronto, o brasileiro foi mais agressivo e foi o autor dos golpes mais contundentes, sagrando-se vitorioso na decisão unânime dos jurados.

José Aldo comemora vitória diante de Chad Mendes. (Foto: USA Today)

Após a vitória, o brasileiro aproveitou para provocar o falastrão Conor McGreggor, que vem pedindo uma chance de disputar o cinturão e aproveitando para cutucar o campeão. Aldo comparou o irlandês com Chael Sonnen e o chamou de palhaço.

– O reinado agora está completo. Eu sou o rei, tem o príncipe (Chad) e agora parece que tem o bobo da corte (McGregor), que está falando muita besteira. – disparou o campeão.
Além de provocar McGregor, Aldo aproveitou também para elogiar Mendes pela luta.

– Acho que eu mereci vencer, ele me acertou mas eu acertei mais. Foi uma grande luta e o Chad merece o meu respeito. Eu o respeito, e sua família e sua equipe. A rivalidade fica no octógono, lá fora somos amigos – garantiu o campeão.

Na coletiva de imprensa depois do evento, Dana White foi só elogios ao brasileiro, afirmado ainda que esta foi a melhor luta de Aldo que ele já viu.

– Essa luta foi muito boa, Chad Mendes trouxe o melhor de José Aldo. Foi a melhor luta peso-pena que já vi, e acho que isso elevou José Aldo de nível, não só no Brasil, mas no mundo inteiro. Essa luta foi inacreditável – enalteceu Dana.

O chefão ainda comentou sobre uma possível luta entre Aldo e Mc Gregor, mas se mostrou cauteloso quanto a isso.

– Antes Conor tem que vencer o Denis Silver. Muita gente esquece disso, mas essa luta ainda vai acontecer, então não tem sentido cogitar isso agora. Veremos o que acontece na luta do Mc Gregor e logo tomaremos uma decisão. – completou Dana.