Vivendo aquela que talvez seja a sua pior fase no MMA, Lyoto Machida voltará aos octógonos daqui a algumas semanas. No dia 3 de fevereiro, ele fará a luta principal do UFC Belém, diante do invicto Eryk Anders, em duelo válido pela categoria dos médios do UFC. A fase não é nada boa. Lyoto vem de três derrotas consecutivas, tendo vencido apenas uma de suas últimas cinco lutas.

Depois de ficar dois anos afastado cumprindo suspensão, por ter caído no doping, em exame realizado pela Usada, o Dragão voltou a lutar em outubro de 2017, mas foi atropelado por Derek Brunson, que venceu por nocaute, já no primeiro round do duelo, realizado em São Paulo.

Apesar de estar ciente de sua má fase no MMA, Lyoto tenta enxergar o lado positivo, pensa na volta por cima e descarta se aposentar. Ele está com 39 anos.

Foi difícil passar por esse momento. Eu tenho uma nova oportunidade agora. Não penso em me aposentar. Me acho jovem no sentido físico. Treino bem com todo mundo. Nunca fui nocauteado desse jeito nos treinos. É difícil. Tomei alguns nocautes nas últimas lutas que fiz. Ainda assim acredito que eu tenha lenha para queimar ainda. São coisas que acontecem. Os lutadores perdem três ou quatro seguidas e as pessoas já começam a falar de aposentadoria. Não estão acostumadas com esse esporte. Olhem o tênis. Federer e Nadal já perderam muitas vezes, isso faz parte do jogo. No futebol é assim também. Os times passam por momentos ruins, mas sobem de novo. É o momento de buscar a melhora. – disse um confiante Lyoto Machida.

Acompanhe seu esporte preferido e ganhe!

Lyoto Machida tenta explicar má fase, mas descarta aposentadoria
Votar