Mesmo sem lutar há algumas semanas, Conor McGregor continua sendo notícia no mundo do MMA. Desta vez, porém, pelos motivos errados. Na semana passada, durante um evento do Bellator, o Notorious foi prestigiar um de seus companheiros de equipe e acabou causando uma confusão daquelas.

Empolgado com a vitória de Charlie Ward, Conor McGregor invadiu o octógono para abraçar o companheiro de equipe. Ao fazer isso, porém, foi repreendido pelo árbitro Marc Goddard, que pediu para que o irlandês se retirasse do cage. Conor, no entanto, não gostou do pedido do juiz e ficou furioso. O Notorious passou a perseguir o árbitro no octógono e chegou a lhe dar um empurrão pelas costas.

Conor foi então retirado do cage, mas não parou por aí. Empolgado, voltou a tentar invadir o octógono e chegou a desferir um tapa no rosto de um dos comissários do evento do Bellator. A atitude de Conor foi filmada por diversas pessoas presentes no evento.

O UFC ainda não se pronunciou sobre a polêmica atitude de um de seus maiores astros, mas de acordo com Mike Mazzulli, presidente da Associação de Comissões de Boxe, o irlandês será retirado do card do UFC 219, onde enfrentaria Tony Ferguson pela unificação do cinturão dos leves.

Ele não é profissional, não é respeitoso e essa situação não é aceitável. O Sr. McGregor não é maior do que o MMA. Diretores do UFC me contataram depois de umas horas e disseram que farão alguma coisa. Eles me disseram que ele estaria no card do dia 30 de dezembro, mas não estará mais. – declarou Mike.

Já McGregor, por sua vez, usou a sua conta no Instagram para se desculpar sobre ocorrido e afirmou que precisa aprender a se controlar.

Confira abaixo a nota divulgada por McGregor:

“Sinceramente me desculpo pelo comportamento no último fim de semana, no evento de luta em Dublin. Enquanto tentava apoiar um colega de treino leal e amigo, deixei as minhas emoções tirarem o melhor de mim e saí da linha. Como um campeão de múltiplas categorias do UFC, produtor executivo, um modelo e figura pública, preciso me controlar nos holofotes.

O árbitro Marc Goddard estava tomando uma decisão horrorosa ao tentar pegar um lutador inconsciente no chão e forçá-lo a continuar lutando no segundo round. Mesmo contra o pedido do treinador desse lutador. A luta tinha acabado.

Depois de testemunhar o meu lutador em uma luta onde o pior aconteceu e o oponente apagou devido às lesões naquela noite, pensei que o pior fosse acontecer de novo, e perdi a cabeça e reagi. Peço desculpas a todos.

Me desculpo, sinceramente, com o diretor da Mohegan Tribe Department of Athletic Regulation (MTDAR), Mike Mazzulli, todos os oficiais e funcionários que trabalharam no evento, Andy Ryan e o seu lutador John, dois guerreiros que sempre proporcionam uma ótima luta. Esse lado sempre terá o meu respeito e, por último, aos meus fãs. Eu amo todos vocês!

Sempre aprendi com os meus erros e dessa vez não será diferente”

Acompanhe seu esporte preferido e ganhe!

Votar