Rafael dos Anjos começou com tudo na categoria dos meio-médios. Depois de dominar Tarec Saffiedine em sua primeira luta na nova categoria, o ex-campeão dos leves mostrou que realmente veio para ficar na nova divisão. No Co-Main Event do UFC 215, em Edmonton, no Canadá, o brasileiro atropelou o americano Neil Magny, vencendo com uma bela finalização por katagatame, ainda no primeiro round.

Chama atenção a facilidade com a qual RDA dominou a luta, apesar da desvantagem de 18cm de altura, em relação ao adversário. Rafael tem 1,72m, enquanto Neil Magny mede 1,90. Quando o assunto é envergadura, a desvantagem é ainda maior, com o americano superando o brasileiro em 26 centímetros. Nada disso fez diferença, porém, uma vez que a luta começou. Com facilidade, Rafael logo derrubou Neil e o finalizou com um belo katagatame.

Ao final da luta, o brasileiro ainda surpreendeu ao afirmar que seu próximo objetivo agora é conquistar o cinturão dos meio-médios, que hoje pertence ao americano Tyron Woodley.

Antes de mais nada, obrigado Canadá. Vocês são demais. Eu estou vindo para o cinturão. Vou conquistar o cinturão dos meio-médios. Sou ex-campeão dos leves e quero mais um cinturão. Eu decidi fazer a mudança de peso porque era muito difícil cortar o peso e eu quero ver meus filhos crescerem e quero conhecer meus netos. – afirmou Dos Anjos, em entrevista a Joe Rogan, ainda no octógono.

Esta foi a 27ª vitória de Rafael dos Anjos em 36 lutas na carreira e a sua segunda como peso meio-médio. Já o americano Neil Magny, perdeu apenas pela segunda vez nas últimas seis lutas. No total, ele ostenta um cartel de 19 vitórias e cinco derrotas em 24 lutas.

Dos Anjos pede luta pelo cinturão

Apesar da dominante performance diante de Neil Magny, RDA admitiu que nem ele esperava que fosse vencer a luta tão rapidamente.

Eu estava preparado para lutar os três rounds. O Neil é um cara que aguenta muita pancada, já esteve várias vezes em situações que esteve perto de perder a luta, mas se recuperou. Por isso, eu esperava três rounds. A minha tática era chutar bastante as pernas dele. Ele tem as pernas finas, por ser muito alto. Acontece que no primeiro chute ele já caiu e eu aproveitei bem a posição. Caí por cima e controlei bem. Tendo a oportunidade, tem que finalizar. – disse o brasileiro, na entrevista coletiva pós-luta.

Apesar de ter lutado apenas duas vezes na divisão dos meio-médios, Rafael acha que as suas vitórias foram dominantes o suficiente para lhe render uma chance de disputar o cinturão da categoria, que hoje pertence à Tyron Woodley.

Depois da luta contra o Tarec, o Sean (matchmaker do UFC) já tinha me deixado de sobreaviso caso o Demian não pudesse enfrentar o Woodley. A divisão está aberta. Todos os caras que estão no top 5, perderam ou pro Demian ou pro Woodley. Acho que eu estou chegando lá. Sangue fresco. Consegui mais uma boa vitória então acredito que eu tenha grandes chances de disputar o cinturão. – completou o esperançoso brasileiro.

Tenha as boas-vindas que merece! Cadastre-se e receba seu bonus de 100%!

Rafael dos Anjos atropela Neil Magny e quer disputar o cinturão
Votar