Por muito tempo, o próprio UFC não foi bem visto, pois era considerado um esporte muito violento, que gerava comportamentos ainda mais violentos. E algo de verdade tinha, pois nos inícios o “vale-tudo” não tinha regras nem restrições de nenhum tipo. Se o masculino teve que vencer muitas barreiras e combater muitos preconceitos, o feminino ainda mais. Até a atualidade, para muitos não há beleza nenhuma em que as mulheres sejam lutadoras. Mas a realidade indica que isso vai mudando e muitas mulheres também vão entrando no mundo do combate.

O combate entre mulheres existia no Japão desde o começo dos anos 90, mas os eventos não eram completamente de luta feminina. A primeira ocasião que pode ser considerada 100% MMA feminino é o evento Smackgirl, ocorrido no começo dos anos 2000. Alguns outros eventos desse tipo, no Japão, foram: Ladies Legend Pro-Wrestling, ReMix, U-Top Tournament, K-Grace e AX. Já nos Estados Unidos, este esporte para mulheres foi aceito bem depois. Tendo sido a primeira luta entre Becki Levi e Betty Fagan.

O UFC, pelo período de mais de 20 anos, não tinha tido duas mulheres lutando no octógono, até aquela primeira luta pelo Cinturão dos Galos Femininos, entre Ronda Rousey e Liz Carmouche, em fevereiro de 2013. Depois dessa luta, que terminou com a vitória para Ronda, a situação começou a mudar aos poucos. Com o tempo, os confrontos femininos deixaram de ser “lutas de abertura” ganhando maior espaço.

Algumas das lutadoras mais conhecidas que, sem dúvida, marcaram um antes e um depois nestes torneios, são:

Ronda Rousey

Ronda Jean Rousey é uma lutadora de artes marciais mistas. Nasceu nos Estados Unidos, na cidade de Riverside, Califórnia, em 1 de fevereiro de 1987. Foi a primeira a ganhar o peso-galo feminino de UFC. Muito conhecida por sua chave de braço. Nas lutas, começou praticando judô e participou de duas Olimpíadas, além de ter sido campeã dos jogos Pan Americanos do Rio pela modalidade. Já no MMA, estreou no Combat Fight League, tornando-se profissional, depois de três lutas amadoras. Participou do King of the Cage, do Hard Knocks Fighting, do Strikeforce, chegando finalmente ao UFC conquistando seis vitórias.

Ronda é conhecida por introduzir o “trash talking” no MMA feminino, utilizando uma linguagem especial para criticar as habilidades de seus oponentes.

Joanna Jedrzejczyk

É uma lutadora polonesa de artes marciais mistas que atualmente atua na categoria de peso-palha, permanecendo invicta no esporte. É seis vezes campeã mundial de Muay Thai e quatro vezes campeã europeia. Tendo a sua estreia no MMA profissional em maio de 2012, em uma luta por decisão unânime contra a lutadora do mesmo país dela, a Sylwia Juskiewicz. Ela iniciou no UFC obtendo a vitória sobre Juliana Lima.

Conquistou o Cinturão em peso-palha surpreendendo o mundo do MMA, ao se enfrentar a Carla Esparza e massacrá-la até que o juiz interrompeu por nocaute técnico, aos 4:17 do segundo round.

Miesha Tate

É uma ex-lutadora de MMA. Foi a penúltima campeã Peso Galo do extinto Strikeforce e ex-campeã Peso Galo Feminino do UFC. Um fato que faz com que ela seja muito famosa no mundo das lutas é que, até o momento, é a única lutadora que chegou ao terceiro assalto contra Ronda. Realmente tem um desenvolvimento destacado, com 17 vitórias em 22 lutas.

Começou a sua carreira profissional no wrestling e chegou ao MMA amador com tão somente 19 anos, atingindo os ringues profissionais no ano de 2007.

Amanda Nunes

É uma lutadora brasileira de artes marciais mistas, atual campeã de peso-galo feminino do UFC. Mas além disso, tem o mérito de ter sido a primeira atleta brasileira a conquistar um cinturão nessa categoria. Nessa ocasião, surpreendeu finalizando contra Miesha Tate com um mata-leão.

É originária da cidade de Pojuca, na Bahia, e começou com os treinamentos em boxe aos 16 anos, depois disso também se iniciou no jiu-jitsu. Passando a estrear em MMA no ano de 2008, no Prime MMA Championship 2, tendo sido derrotada no primeiro round. Recém depois do seu passo pelo Strikeforce, chegou ao UFC, em 2013.

Cat Zingano

Cathilee Deborah “Cat” Zingano é uma lutadora norte-americana de artes marciais mistas que atualmente compete na categoria de peso-galo feminino do UFC.

Mesmo que ainda não tenha muitas lutas na sua carreira profissional, ela é conhecida e valorizada pelo fato de ter derrotado Miesha Tate e Amanda Nunes por nocaute técnico.

Holly Holm

É uma lutadora norte-americana de artes marciais mistas, tendo sido campeã peso-galo do UFC e do LFC e 19 vezes campeã mundial de boxe em diferentes categorias.

Ficou ainda mais popular, depois de ter derrotado Ronda Rousey, em 2015, com um chute na cabeça no segundo round. Transformando-se assim na adversária mais implacável de Ronda.

Teve um período de sete anos invicta, sendo depois derrotada unicamente por nocaute, pela francesa Anne Sophie.

Relembrando grandes nomes do UFC feminino
Votar