Floyd Mayweather está com motivos de sobra para sorrir. Depois de nocautear Conor McGregor na luta mais esperada do ano, o americano confirmou para todos, na entrevista coletiva pós-luta, que o esperado embate com o irlandês quebrou todos os números projetados, tanto em bilheteria quanto em pay-per-view. De acordo com Money, a informação extra-oficial é que May-Mac já tem números maiores que Mayweather vs Pacquiao, que aconteceu em 2015 e chegou a ser chamada de “Luta do século”.

Demos aos fãs o que eles queriam ver. Quebramos o recorde de bilheteria de May x Pac, conseguimos US$80 milhões aqui hoje. Fizemos um show. Os números oficiais de pay-per-view da luta ainda vão demorar um pouco para sair, mas eu acredito que superamos a marca de May x Pac também. Demorou um pouco para iniciar a luta porque os servidores de pay-per-view da Califórnia travaram, de tanta gente que estava tentando comprar a luta em cima da hora. – disse Floyd Mayweather.

Apesar do estrondoso sucesso da superluta entre May e Mac, Dana White garante que não pensa em um novo encontro entre uma estrela do boxe e uma estrela do MMA, apesar de garantir que “nunca dirá nunca”.

Eu nunca digo nunca. Se disser, estou errado. Acontece que teve essa luta no nosso caminho. São negócios. Nunca digo nunca, mas eu não penso nisso. No momento. Não sei se é o caso agora. Há lutas e lutas. Algumas vão chamar mais atenção que outras. A de hoje aconteceu porque tínhamos dois caras especiais na hora certa e no lugar certo. Os números foram bizarros. Precisava acontecer. – explicou Dana White.

May vs Mac teve mais de 100 milhões de espectadores piratas

Os números do épico confronto entre Floyd Mayweather e Conor McGregor são realmente impressionantes. Depois de garantir US$ 80 milhões apenas em bilheterias, mais de US$ 30 milhões nas casas de apostas e estimados US$ 500 milhões em pay-per-views, a superluta conta agora com mais um número astronômico. Estima-se que mais de 100 milhões de pessoas assistiram à superluta de maneira pirateada, com streamings ilegais online.

Isso torna a superluta entre May e Mac em um dos eventos mais pirateados da história. Quem garante isso é Wayne Lonstein, CEO da VFT Solutions, empresa que trabalha com segurança cibernética e proteção de conteúdo.

Identificamos esse fluxo em todos os cantos do mundo. Acontece que você pode transmitir para a sua televisão e isso imediatamente vai para as suas redes sociais. Isso faz com que os seus seguidores fiquem sabendo. Eles não precisam nem procurar direito e é por isso que viraliza. É assim que isso se espalha. As pessoas estão consumindo conteúdo pirata em um nível fora de controle. – disse Lonstein em entrevista ao site americano Yahoo Sports.

Superluta arrecadou US$ 80 milhões em bilheteria
Votar