A vitória diante de Nate Marquardt, pelo UFC 212, no Rio de Janeiro, parece ter dado novo ânimo a Vitor Belfort. Sem vencer desde o fim de 2015, o lendário brasileiro, hoje com 40 anos de idade, havia dito que esta seria a sua última luta pelo UFC, mas parece ter mudado de ideia, uma vez que nem mencionou a palavra aposentadoria em seu discurso após superar o americano.

Para superar Nate Marquardt, Vitor Belfort mudou o seu estilo de jogo. Sempre muito agressivo, ele era conhecido por “matar ou morrer” ainda nos dois primeiros rounds das lutas. Desta vez, o Fenômeno teve paciência para lutar os três rounds e saiu vitorioso, na decisão unânime dos jurados, com um triplo 29-28.

Galera, obrigado pelo carinho. Quero mandar um beijo para os meus filhos, minha esposa e minha família. Obrigado aos meus treinadores pelo apoio. Eu prometi mais cinco lutas ao Firas Zahabi. – completou Belfort, citando o líder da academia Tristar, no Canadá, onde fez a preparação para o duelo com Nate.

Em sua 40ª luta como profissional de MMA, Vitor Belfort chegou a vitória de número 26. Ele tem ainda 13 derrotas e um NC no cartel. Já o também veterano Nate Marquardt, de 38 anos, perdeu pela 18ª vez em 55 lutas. Pelo UFC, são sete derrotas em dez duelos.

GSP ainda planeja voltar ao UFC

Quase recuperado de uma lesão no olho, que acabou frustrando os seus planos de voltar ao UFC ainda neste ano, o canadense Georges Saint-Pierre deu nova entrevista nesta semana, garantindo ainda querer realizar a super-luta com Michael Bisping. O combate chegou a ser confirmado pelo UFC mas foi cancelado por Dana White, por conta de seguidas lesões, tanto de GSP quanto de Bisping.

Eu não sei o que vai acontecer. Preciso falar com o UFC, ver o que vai acontecer. Sempre disse que se voltasse, teria que ser uma luta que me animasse. As coisas mudam rapidamente no MMA, já tenho 36 anos, preciso ver isso logo. – disse GSP.

O canadense surpreendeu também, ao garantir que se perder em seu retorno ao UFC, será a sua última luta como profissional de MMA.

Uma coisa que eu posso dizer com toda a certeza, é que se eu perder, acabou para mim. – falou o ex-campeão dos meio-médios.

A razão para isso, segundo o próprio Saint-Pierre, é que ele não quer virar um “saco de pancadas” para os atletas mais jovens do Ultimate.

Não quero chegar lá e virar um saco de pancadas para os mais novos. Não acho que vou perder. Acho que estou em minha melhor fase, meus treinadores concordam. Se eu voltar, vai ser para reescrever a história. Mas se perder, acabou. Há muita pressão, vou dar o meu melhor. Meu cartel fala por si só. – completou GSP.

Foto: Vitor Belfort venceu Nate Marquardt por pontos no Rio de Janeiro. (USA Today Sports)

Vitor Belfort vence no Rio e volta atrás sobre aposentadoria
Votar