Em jogo, o cinturão dos meio-médios do UFC. O Co-Main Event do UFC 214 colocou frente a frente o campeão Tyron Woodley e o desafiante Demian Maia. Os dois acabaram protagonizando uma luta bem abaixo das expectativas e foram vítimas de fortes vaias da torcida presente no Honda Center Arena, em Anaheim, na Califórnia. No final, melhor para Woodley, que dominou Maia e venceu na decisão unânime dos jurados (50-45, 49-46 e 49-46).

Especialista em jiu-jitsu, Demian Maia tinha uma estratégia bem clara em mente para desafiar Tyron Woodley. A todo momento, o brasileiro tentava derrubar americano, mas não obteve sucesso. Foram no total, 24 tentativas frustradas de derrubar o adversário. Mais completo e melhor em pé, Woodley desferiu menos golpes do que o esperado, mas conseguiu dominar o brasileiro durante quase todos os rounds.

Muito entediado com o decepcionante duelo entre dois dos principais nomes dos meio-médios, o público presente em Anaheim protestou no round final, ligando os flashes dos celulares e gritando “boring” em coro.

Sem se incomodar com as incessantes vaias do público, Tyron Woodley tratou de exaltar a sua vitória e a manutenção do título.

Eu sou o melhor do mundo, enfrentei dois especialistas em duas lutas seguidas. Eu tenho que me adaptar a todos os estilos. Eu poderia ter aguentado mais dois rounds, estou me sentindo forte. – disparou o americano, ainda no octógono, sob fortes vaias da torcida.

Demian Maia rechaça aposentadoria e diz estar de cabeça erguida

Maia rechaça aposentadoria

Obviamente abalado depois de perder, pela segunda vez, a chance de tornar-se o campeão dos pesos-médios do UFC, Demian Maia participou normalmente da entrevista coletiva pós-luta no UFC 214 e tratou de rechaçar qualquer possibilidade de se aposentar. Pelo Co-Main Event da noite, em Anaheim, na Califórnia, o brasileiro foi superado pelo americano Tyron Woodley e perdeu pela segunda vez em sua carreira a chance de conquistar um título no Ultimate.

Infelizmente para os caras da minha divisão, eu vou continuar. Ainda tenho energia para queimar e quero continuar lutando por mais um tempo. Vamos ver o que vai acontecer. Eu nunca desisto. Vim para essa luta com cinco semanas de aviso e deixo a luta de cabeça erguida. – disse Demian Maia, depois de ser superado por Tyron Woodley.

Maia e Woodley protagonizaram uma das mais decepcionantes lutas da noite. O brasileiro, como era esperado, abusou das tentativas de queda, uma vez que sabia que o jiu-jitsu era a sua única esperança para superar Woodley. Em 24 tentativas, porém, ele não conseguiu derrubar o americano nenhuma vez. Woodley, por sua vez, desferiu pouquíssimos golpes e se limitou em andar para trás e se defender. A luta foi muito vaiada pelo público presente em Anaheim.

Eu não acho que fui vaiado hoje. Acho que ele que foi vaiado, por andar muito para trás. O legado que eu trouxe do jiu-jitsu para o MMA está construído. Vou continuar trabalhando no meu jiu-jitsu. Eu perdi, como muitos perdem. Ele é o campeão do mundo e não era uma luta fácil, eu sabia disso. Vim e fiz o meu melhor, mas não é sempre que podemos ganhar. Eu vinha de sete vitórias seguidas e uma hora eu teria que perder. Concluiu Demian Maia, que está prestes a completar 40 anos de idade.

Foto: Woodley venceu Maia em luta amarrada na Califórnia. (Foto: USA Today Sports)

Woodley vence Maia em luta decepcionante
Votar